quarta-feira, setembro 05, 2018

Facções controlam campanha eleitoral em comunidades, diz Wagner



Ao ocupar espaço na tribuna no plenário da Assembleia Legislativa, na terça-feira (04), o deputado Capitão Wagner (Pros) lamentou o que considera como “o domínio das facções criminosas no Ceará”.

De acordo com o parlamentar, chefes dessas organizações criminosas estão “ditando as regras” das comunidades no interior e na Capital, limitando, inclusive, a entrada de candidatos.

Segundo ele, os postulantes a cargos públicos estão tendo que pedir autorização aos chefes das organizações para fazer suas campanhas. Além disso, estariam impedindo eleitores das comunidades de votar em candidatos de seu partido, o Pros.

É triste o cidadão não ter direito de externar o candidato que apoia porque a facção proíbe”, lamentou, ressaltando que a proibição se deve à atuação do parlamentar na Casa.

Para o deputado, a situação revela “a falência do Estado”. “É um absurdo ter que fazer acordo com bandido para entrar na comunidade. O Ceará está do mesmo jeito do filme ‘Tropa de Elite II’: se você não fizer acordo com o dono da bocada, não tem como entrar na comunidade dominada por ele”, reiterou. “E o mais absurdo é (ver) a maior autoridade do Estado tapar os ouvidos e fechar os olhos”, emendou, referindo-se ao governador Camilo Santana.




Política com k

Nenhum comentário:

Destaque

Bolsonaro tem 59% dos antipetistas

Jair Bolsonaro tem 59% dos votos entre os antipetistas, diz o Ibope. A taxa era de apenas 41% na véspera do atentado contra ele. De a...