sexta-feira, agosto 03, 2018

A INCOERÊNCIA DO DISCURSO PETISTA

 PT mantém aliança com “golpistas” em quatro estados do Nordeste

Em Alagoas, Pernambuco, Ceará e Piauí, os petistas abriram mão de candidaturas para favorecer políticos que votaram pelo impeachment da ex-presidente Dilma.

O Nordeste acabou tornando-se o epicentro de uma crise interna do PT. Em quatro estados – Pernambuco, Alagoas, Pernambuco, Ceará e Piauí -, o partido tergiversou e acabou cedendo a tentação de compor chapas com os chamados “golpistas”, políticos que votaram a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Em Alagoas, o PT acabou aliado do senador Renan Calheiros (que concorre novamente ao Senado) e do governador Renan Filho (filho do senador e candidato a reeleição).

Em Pernambuco, talvez o quadro mais sintomático da crise interna, os petistas aprovaram uma resolução retirando o nome da neta de Miguel Arraes, Marilia Arraes, para favorecer a reeleição de Paulo Câmara. A retirada é uma das moedas de troca para a “neutralidade” do PSB na eleição presidencial, afastando a possibilidade do apoio dos socialistas ao candidato do PDT, Ciro Gomes. Em 2016, o governador exonerou quatro secretários para que voltassem à Câmara Federal e votassem a favor do impeachment de Dilma.

No Ceará, o encontro estadual petista aprovou a resolução de não lançar candidato ao Senado, abrindo caminho para o aliança informal entre PT/PDT e MDB e para candidatura de Eunício Oliveira ao Senado. Eunício foi um dos articuladores do impeachment da ex-presidente Dilma.

No Piauí, o PT retirou a candidatura da senadora Regina Souza para incluir na chapa de Wellington Dias o senador Ciro Nogueira, que concorre a reeleição. Nogueira também foi um dos golpistas e, recentemente, foi um dos principais articuladores do apoio do PP ao tucano Geraldo Alckmin.


Fonte: focus.jor

Nenhum comentário:

Destaque

MAPA DA VIOLÊNCIA NO BRASIL ANO 2018 - UM DILÚVIO DE SANGUE EM MEIO A CHUVA DE BALAS...

FOI DIVULGADO O MAPA DA VIOLÊNCIA DO ANO DE 2018 - BRASIL - UM PAÍS BANHADO DE SANGUE: 62.517 pessoas foram assassinadas no Brasi...