quinta-feira, junho 07, 2018

Sindicatos do crime financiam campanhas no Ceará

 
O fim da doação pelas empresas abriu o flanco para o crime organizado bancar candidaturas

Quando da provação pelo Supremo da regra que proibia a doação de empresas para as campanhas eleitorais, chamei a atenção em meus artigos no O Povo para a nefasta consequência. O raciocínio era simples: o crime organizado, que só trabalha com dinheiro vivo, passaria a ter forte influência no jogo eleitoral.

A medida foi delirantemente apoiada e intensamente aplaudida pelos incautos vestais, muito embora nada em nossa Constituição impeça a doação por parte de empresas. Foi uma leitura livre e bem ao gosto de nosso tempo, que criminaliza a política e a iniciativa privada.

Agora atentem para a seguinte nota publicada pela coluna Poder em Jogo, do O Globo:

Prefeitos de pequenas cidades do interior de Maranhão, Piauí e Ceará têm recebido visitas de senhores bem-vestidos, alguns advogados, interessados em conversar sobre as eleições para as Assembleias Legislativas e o Congresso, em outubro. O diálogo começa sempre com amabilidades e avança para a pergunta: ‘O que o senhor precisa, financeiramente, para apoiar alguns dos nossos candidatos?’ Em pouco tempo fica claro: são representantes de milícias rurais, também conhecidas pelos nordestinos como sindicatos do crime.


Via focus.jor

Nenhum comentário:

Destaque

Procap apresenta denúncia contra prefeito e secretários do município de Poranga

 O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública (Procap), ofereceu de...