quinta-feira, fevereiro 22, 2018

Narcotraficante do PCC se infiltrou no meio de empresários e artistas de Fortaleza usando nome falso

O narcotraficante mineiro Claudiney Rodrigues de Sousa, o “Cláudio Boy”, que fugiu de Fortaleza no fim de semana e acabou preso em São Paulo, na última segunda-feira (19), não enganou somente a Polícia. Em sua estada durante cerca de quatro anos em Fortaleza, ele se passava por empresário do ramo de eventos e acabou ingressando nas rodas de pessoas da alta sociedade, além de fazer parceria com empresários e artistas de bandas de forró e donos de casas de shows e grandes restaurantes e hotéis de luxo.

A divulgação de sua prisão e a revelação de que ele era um dos principais chefes do tráfico de drogas ligado ao PCC surpreendeu muita gente em Fortaleza, principalmente aquelas ligadas a setores como boates, casas de shows, grandes restaurantes e do ramo artístico. Em fotos postadas nas redes sociais, “Cláudio Boy” aparecia ao lado de pessoas da sociedade fortalezense.

Usando documentos falsos, ele se estabilizou financeiramente na Capital cearense. Com o dinheiro do tráfico de drogas, comprou imóveis na área nobre da cidade, como o apartamento no bairro Cocó que quase acaba invadido por falsos policiais federais na manhã da última sexta-feira (16).

Ao saber que estava sendo caçado após a morte de outros dois integrantes da cúpula do PCC na Grande Fortaleza, “Cláudio Boy” decidiu fugir às presas do Ceará. Mas acabou sendo preso ainda dentro do avião no momento do desembarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. Contra ele, havia vários mandados de prisão pelos crimes de tráfico e assassinatos em Minas Gerais, São Paulo e outros estados, além de ser também caçado pela Interpol.



Com Blog do Fernando Ribeiro

Nenhum comentário:

Destaque

Pesquisa BTG Pactual: Bolsonaro, 33%; Haddad 23%; e Ciro, 10%

Se a eleição fosse hoje, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) estariam no segundo turno, segundo pesquisa feita pelo BTG Pactual...