terça-feira, fevereiro 20, 2018

Gasolina na refinaria é 1/6 do preço; impostos chegam a 45%

 O peso de impostos e tributos representa quase metade do preço da gasolina vendida ao consumidor, chegando a 45% do valor cobrado nas bombas. Deste percentual, a maior parcela é de impostos estaduais, 29% de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), e 16% de tributos federais; Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide), PIS/Pasep e Cofins.

O restante pago pelo consumidor é referente a “Realização Petrobras”, que representa o preço da refinaria sem impostos (28%), “Distribuição e Revenda” (14%) e ao custo do etanol anidro adicionado à gasolina (13%). Assim, o preço da gasolina nas refinarias foram responsáveis por apenas por cerca de 1/6. De acordo com a estatal, a composição da gasolina comercializada nos postos, chamada de gasolina “C” é de 73% de gasolina “A” (sem etanol anidro) e 27% de etanol anidro.
Reajuste
A Petrobras colocou em prática ontem novo modelo de divulgação dos preços dos combustíveis, anunciado antes do Carnaval. Ao invés dos percentuais de reajustes diários, a empresa divulga os preços da gasolina e do diesel em reais por litro. Em nota, a companhia defende que foi responsável por apenas um sexto do aumento da gasolina desde outubro de 2016, quando anunciou nova política de preços. A gasolina é vendida pela estatal a R$ 1,5418 por litro, alta de 1,82% em relação ao preço vigente na sexta. O diesel é vendido a R$ 1,7369, alta de 1,5%. A empresa diz que os valores representam uma média e não consideram nenhum imposto.

(Com Agências)



Nenhum comentário:

Destaque

Pesquisa BTG Pactual: Bolsonaro, 33%; Haddad 23%; e Ciro, 10%

Se a eleição fosse hoje, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) estariam no segundo turno, segundo pesquisa feita pelo BTG Pactual...