sexta-feira, fevereiro 02, 2018

Camilo diz reconhecer o problema das facções e afirma que não cederá no enfrentamento

 O governador Camilo Santana (PT), em sua fala na Assembleia Legislativa, em tom de desabafo, abordou segurança pública. Disse que reconhece o problema das facções, mas que não vai ceder um só momento nesse enfrentamento. Ele lamentou que o País não tem plano de segurança, nem estratégia ou recursos para agir nesse setor. Ainda criticou setores políticos que, ao invés de ajudar no debate, querem se aproveitar do tema com fins eleitoreiros.

Desafio quem prove que recebi um centavo para a segurança pública. Aliás, recebi sim para o sistema penitenciário, mas tive que entrar na Justiça, ir ao Supremo…”, observou Camilo. Ele destacou que aumentou o efetivo da Polícia Militar e agradeceu ao legislativo estadual a aprovação desse efetivo.

Camilo anunciou que vai convocar novas turmas da PM. Sobre a Polícia Civil, disse compreender sua importância e que convocou 730 aprovados em 2017 e mais 700 no fim de 2017. Prometeu aumentar o efetivo da Polícia Civil em 50%. Informou que em breve virá reforço de agentes penitenciários, o que dá cerca de 9 mil convocados para a área da segurança pública como um todo nos três anos de sua gestão.

O chefe do executivo estadual lembrou ainda a lei de promoções que beneficiou mais de 13 mil PMs. Disse ter ampliado o RAIO, hoje com 11 batalhões no Estado.


Via blog do Eliomar de Lima

Nenhum comentário:

Destaque

O fascismo da esquerda hipócrita

Com o título “O fascismo da esquerda hipócrita”, eis artigo de Catarina Rochamonte, doutora em Filosofia e professora da Uece. Ela bate...