segunda-feira, janeiro 01, 2018

Concursos: Milhares de vagas previstas em órgãos federais para 2018


 A expectativa é de que em 2018 o Governo Federal retome as liberações de novos concursos públicos devido à defasagem de pessoal. Neste ano, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, chegou a anunciar a reserva de R$ 600 milhões no Orçamento para a contratação de pessoal.


Somente para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), espera-se que sejam autorizadas 16.548 vagas, tanto para um novo concurso quanto para a convocação de excedentes. Outros órgãos que devem receber aval são a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Federal (PF), que juntos somam 4.536 oportunidades. Para alguns, como a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), cujas autorizações já foram formalizadas, os editais já estão em fase de elaboração.
Abin
Ao todo serão 300 vagas, sendo 20 para o cargo de agente de inteligência (ensino médio) e 280 para carreiras de nível superior (220 para oficial de inteligência e 60 para oficial técnico de inteligência). A publicação do edital deve ocorrer até 17 de janeiro.
AGU
O pedido de autorização do novo concurso da Advocacia Geral da União avançou 13 vezes no Ministério do Planejamento, nas últimas semanas. Embora a solicitação enviada seja de 1.364 vagas, o órgão já anunciou que a nova seleção contará com 100 postos imediatos, além de formar cadastro reserva para diversos cargos. Destas, 1.000 são para o cargo de técnico de apoio à atividade jurídica, que pede ensino médio, e 2.000 para analista técnico de apoio à atividade jurídica, de nível superior. Os iniciais básicos são de R$ 4.669,35 para técnico e R$ 6.985,34 para analista.
Banco Central
O Bacen aguarda autorização por parte do Ministério do Planejamento para abrir concurso com um total de 990 vagas distribuídas nos cargos de técnico, analista e procurador. As oportunidades são para os níveis médio e superior de ensino, sendo que os salários iniciais chegam ao valor de R$ 17.788,33 por mês.
Ibama
O Ibama conta com pedido em análise no Planejamento, que prevê a realização de certame com 1.529 oportunidades. Estas chances são para postos que encontram-se em aberto e os que ficarão abertos no decorrer dos próximos anos. As ofertas referem-se aos empregos de técnico administrativo, analista ambiental e analista administrativos, cujos vencimentos alcançam o valor de R$ 7.760,45.
Ministério da Fazenda
Em maio, o órgão solicitou ao Planejamento o aval para preencher 1.301 vagas em seu quadro de pessoal por meio de novo concurso público. As oportunidades requeridas são para os empregos de assistente técnico administrativo (904), analista técnico administrativo (257), arquiteto (12), arquivista (9), bibliotecário (12), contador (53), engenheiro (15), enfermeiro (5), pedagogo (6), psicólogo (6) e técnico em comunicação social (22), cujos vencimentos vão até R$ 6.388,27.
Polícia Federal
O novo diretor-geral da PF, Fernando Segóvia, declarou que a carência de delegados está, inclusive, comprometendo as investigações da Operação Lava Jato. Para a realização dos novos concursos, a Polícia Federal aguarda apenas liberação de verbas do MPDG. A corporação pretende preencher 1.758 vagas em 2018, sendo 600 para agente, 600 para escrivão, 491 para delegado e 67 para perito. No caso do agente e escrivão, para concorrer é necessário possuir nível superior em qualquer área. Para perito, em áreas específicas e para delegado, em direito e três anos de atividades jurídicas ou policiais. Iniciais de R$ 11.897,86 para agente e escrivão e de R$ 22.102,37 para delegado e perito.
Polícia Rodoviária Federal
O órgão conta com projeção de 2.053 aposentadorias em 2018. Para iniciar o certame, a PRF aguarda autorização do Ministério do Planejamento para preencher 2.778 vagas. O cargo aceita candidatos com nível superior em qualquer área e carteira de habilitação a partir da categoria "B". O salário é de R$ 9.491,98.

Fonte: Diário do Nordeste



Nenhum comentário:

Destaque

TSE mantém no ar post que acusa Haddad de defender o incesto

O ministro Luís Felipe Salomão, substituto no Tribunal Superior Eleitoral, negou pedido para retirar postagens do escritor Olavo de Ca...