segunda-feira, setembro 04, 2017

ESTUDO CONCLUI: TERCEIRIZAÇÃO NÃO PRECARIZA O TRABALHO

 Estudo derruba o mito de que a terceirização precariza o trabalho. Dados de mais de 13 milhões de trabalhadores foram monitorados no período de 2007 a 2014 e são conclusivos. A terceirização não diminui o salário do trabalhador brasileiro.

O estudo foi publicado na última quarta (30/7) na revista “Estudos Econômicos”, da USP. De autoria de Eduardo Zylberstajn (EESP/FGV e Fipe), Guilherme Stein (Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser) e Hélio Zylberstajn (FEA/USP), o trabalho é tema da reportagem da Folha,  manchete da da capa: Terceirização não derruba os salários, mostra estudo.

Empregados que passaram a ser terceirizados realmente tiveram tiveram perda salarial média de 2,3% no período. Já os terceirizados que passaram a ser empregados diretos tiveram alta de 4,7% da remuneração. O resultado é o mesmo quando a saída do emprego foi por vontade própria ou por decisão do patrão.

O estudo desmonta o mito de que a terceirização precariza o salário”, disse Eduardo Zylberstajn.

Nenhum comentário: