segunda-feira, agosto 28, 2017

Jovem que agrediu professora em SC não foi morto a tiros

Assim como a maioria das notícias de grande repercussão, o caso da agressão de um aluno de 15 anos a uma professora dentro de uma escola municipal no interior de Santa Catarina, na última segunda-feira, é tema para boatos espalhados no WhatsApp e em redes sociais.

Circula nos últimos dois dias a notícia falsa de que o adolescente que agrediu a professora Márcia de Lourdes Friggi teria sido executado com oito tiros, em um possível “crime de vingança”. A lorota foi publicada originalmente no blog Whats Diário, que reúne um acervo de notícias falsas, e replicada em outros sites, como A voz das cidades e Reclame Boca.

A foto do corpo ensanguentado na notícia, ao lado da do rosto ferido de Márcia Friggi, não é do adolescente que a agrediu no Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA), um supletivo local que funciona dentro de um galpão junto com outras três unidades de ensino na cidade de Indaial (SC). O jovem não foi morto, nem agredido por justiceiros.

A imagem mostra o corpo do alagoano João Elcimário Gomes, assassinado com cinco tiros aos 29 anos, em setembro de 2013.

 
(O Povo)

Nenhum comentário: