segunda-feira, março 06, 2017

APESAR DE BOAS, CHUVAS SÃO POUCO SIGNIFICATIVAS

O secretário de Recursos Hídricos afirma que medidas de contingência, como o racionamento, ainda são consideradas.

Embora tenham superado a média histórica para o período, as chuvas que caíram sobre o Ceará neste mês de fevereiro estão longe de tirar o Estado da crítica situação hídrica em que se encontra. Conforme afirmou ontem o secretário de Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, para que os municípios cearenses consigam atravessar 2017, os reservatórios cearenses precisam de um aporte quase dez vezes maior que o registrado neste início de ano, estimado em cerca de150 milhões de m³ de água.

Diante do cenário preocupante, a possibilidade de o racionamento ainda não foi descartada pelo Governo do Estado.

Em entrevista, Teixeira destacou que as precipitações do primeiro mês da quadra chuvosa garantiram mais alguns meses de abastecimento para cidades à beira do colapso hídrico no Interior do Estado.

No entanto, foram pouco significativas para o volume dos açudes do Estado em geral, que continuam com menos de 7% da capacidade.


Com informações, DN

Nenhum comentário: