segunda-feira, janeiro 09, 2017

BUSCANDO UMA SAÍDA PARA O RÁDIO

 
 Em artigo enviado ao Blog, o professor Djacyr de Souza, integrante da Associação de Ouvintes de Rádio do Ceará, aponta o investimento em cidadania como saída para a crise das rádios. Confira:

O rádio cearense está com problemas sérios que poucos têm percebido e muitos fingem não acontecer e que não se resume em passagem do AM para o FM. O problema está relacionado com a falta de recursos, com a prática de arrendamento e com a falta de educação do ouvinte para participar dos programas e darem contribuições abalizadas e que contribuam para a cidadania. O que temos visto? Há programas inaudíveis pela qualidade da emissão, pela falta de investimento na melhoria de aparelhamento das emissoras e que acabam fazendo com que o ouvinte não consiga permanecer na audiência.

Do outro lado não há renovação dos programas para gerar atração de novos ouvintes, do público jovem com pesquisas sobre o que se quer do rádio, qual a preferência do novo público em relação aos programas gerando uma maior expectativa em relação à audiência e formação dos ouvintes. Há de se fazer uma nova forma de garantia para o rádio gerar processos de construção de um rádio cidadão aliado com o pensamento dos seus usuários que devem ser respeitados como consumidores conscientes que sabem o que querem deste meio de comunicação.

Um problema sério é também a questão da falta de investimentos no meio rádio, onde há necessidades de arrendamentos de programas levando ao meio pessoas despreparadas para uma emissão com planejamento , sem improvisos e com informação real que envolva os ouvintes e dê o sentido verdadeiro de um programa de rádio que esteja alinhado com os processos verdadeiros da comunicação.

É preciso investimentos públicos com o rádio e o governo tem de subsidiar as emissoras para diminuir os custos e criar um cast de locutores que tenham compromisso com as emissoras. O rádio precisa de mais profissionalismo, mais investimentos e tem que ser um rádio verdadeiro, amigo e cidadão.



Nenhum comentário: