sexta-feira, dezembro 02, 2016

Audic Mota cede às pressões de Cid e Ciro Gomes, trai PMDB e deve ser expulso do partido

 
O deputado estadual Audic Mota (PMDB) cedeu às pressões de Cid e Ciro Gomes (PDT) e, nesta quinta-feira (1º), foi eleito à primeira secretaria na Assembleia Legislativa em troca do apoio à reeleição de Zezinho Albuquerque na presidência da Casa.

A traição ao próprio partido, o PMDB, e a aliança com os Ferreira Gomes devem resultar na expulsão do parlamentar da legenda, presidida pelo senador Eunício Oliveira (PMDB).


Audic, ainda no fim desta tarde, justificou a traição ao PMDB acusando Eunício de ter se aliado ao conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios, Domingos Filho, para "destrui-lo politicamente".


Contudo, a desculpa de Audic para a traição e aliança com os FGs foi desmoralizada pelos deputados Daniel Oliveira (PMDB) e Leonardo Araujo (PMDB): "a história dele é pautada sempre pelo oportunismo e pelo verbo trair".


Nenhum comentário:

Destaque

De acordo com Data folha Nordeste é o obstáculo para a vitória de Bolsonaro no 1º turno

 Sem o Nordeste, Bolsonaro teria cerca de 34% das intenções de voto pelo Datafolha É a fidelidade a Lula (via Haddad) e a opção por Ciro...