terça-feira, novembro 22, 2016

Aprovado, relatório de Onix será revolução no combate à corrupção, diz Dallagnol

 O procurador Deltan Dallagnol, que coordena a força-tarefa da Procuradoria na Operação Lava Jato, afirmou na manhã desta terça-feira, 22, em entrevista à Rádio Estadão, que a aprovação do projeto que estabelece as 10 medidas contra a corrupção, em tramitação no Congresso Nacional, é fundamental para recuperar os recursos desviados pela corrupção e para mudar a cultura de combate a esses crimes no País.

A comissão da Câmara que analisa o projeto de lei com esse pacote de medidas, proposto pelo Ministério Público Federal, volta a se reunir nesta terça a partir das 14h para tentar votar o parecer final do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), relator da matéria. “Se as medidas previstas no relatório do Onix forem aprovadas, será uma revolução no combate à corrupção”, reiterou Dallagnol.

O procurador defendeu a criminalização do caixa 2, presente no relatório de Onyx, reiterando que “caixa 2 não é processado pela Lava Jato, mas pela Justiça Eleitoral”.

Na entrevista, Dallagnol falou do receio de que as investigações em curso possam atingir membros do parlamento e, com isso, o corporativismo ser usado para tentar barrar as operações em curso na Lava Jato.

Várias pessoas no Congresso Nacional podem ser envolvidas em processos de investigação (da Lava Jato). Meu receio é que isso seja usado para obstruir as operações”, disse. Apesar da afirmação, o coordenador da Procuradoria na Lava Jato afirmou que essa operação não tem prazo para acabar. Mesmo se restringindo a investigar a corrupção na Petrobras, as investigações têm produzido desdobramentos e dando origem a outros fatiamentos do processo.



Com informações, Estadão Conteúdo

Nenhum comentário:

Destaque

O fascismo da esquerda hipócrita

Com o título “O fascismo da esquerda hipócrita”, eis artigo de Catarina Rochamonte, doutora em Filosofia e professora da Uece. Ela bate...