quarta-feira, maio 18, 2016

NOTÍCIAS DE BRASÍLIA


Medidas impopulares podem não ter apoio das ruas

Se o ministério de Michel Temer tentar implementar mesmo propostas tão conservadoras como tem alardeado, o novo governo correrá o risco de perder o apoio de uma parcela da opinião pública mais ao centro do espectro político que queria a queda de Dilma Rousseff, mas não aprovaria, por exemplo, uma guinada tão à direita.

Se isso acontecer, o PT ganhará discurso para defender Dilma no Senado, dizendo que o afastamento dela permite que o novo governo tome medidas que o eleitor não aprovaria nas urnas. A usina de ideias de jerico e de declarações desastradas de ministros preocupam o presidente interino.

Medidas impopulares podem não ter votos no Congresso

A nova equipe econômica é mais bem-vista do que a do governo Dilma. As escolhas do novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, agradaram aos aliados do governo e também ao mercado financeiro.

Mas essa equipe terá um desafio enorme, porque a situação econômica é grave. Propostas essa equipe terá. Resta saber se haverá votos para aprová-las no Congresso.

Por exemplo: quanto mais demora a apresentar suas medidas, mais cresce a resistência de aliados à possibilidade de recriação da CPMF.

Fonte: Blog do Kennedy Alencar

Nenhum comentário: