sexta-feira, abril 01, 2016

TRÊS MIL PESSOAS DE CRATEÚS E CIDADES VIZINNHAS PARTICIPAM DO CEARÁ SEM DROGAS

 A 11ª edição da Campanha Ceará sem Drogas mobilizou cerca de três mil pessoas em Crateús, nesta sexta-feira (01/04), em evento realizado no Ginásio Poliesportivo Raimundo Deromi Melo. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), idealizador da iniciativa, disse que o Ceará sem Drogas tem sido reconhecido como “um grande projeto de mobilização”.

O parlamentar ressaltou  outras ações realizadas pelo Poder Executivo, com a colaboração do Poder Legislativo, para o combate às drogas e tratamento à dependência química, como a aprovação do Fundo Estadual de Combate às Drogas; a criação da Secretaria Especial de Políticas sobre drogas; e a abertura de leitos para tratamento de dependentes químicos. “Está sendo feito todo o trabalho para que as pessoas não entrem, por curiosidade ou qualquer outro motivo, no mundo das drogas”, afirmou.

A secretária especial de Políticas sobre Drogas do Estado, Mirian Sobreira, avaliou que o Ceará sem Drogas é um programa exitoso, “levando a discussão e fazendo o jovem pensar como é se envolver com drogas”. Ela lembrou que o Ceará foi o primeiro Estado a criar uma secretaria voltada especificamente para o combate às drogas, com foco, principalmente, na prevenção. 

Já o secretário dos Esportes do Estado, Jeová Mota, avaliou como acertada a escolha de Crateús para sediar o evento, por ser “a maior cidade da região”, o que mobiliza também os municípios no entorno.

O prefeito de Crateús, Mauro Soares, agradeceu a chegada da campanha e disse que as drogas têm se transformado em um dos principais problemas na cidade. Ele destacou a criação do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas, do Núcleo Intersetorial de Políticas sobre Drogas e do fundo voltado a financiar ações na área. “Mas o poder público sozinho não resolve, tem que ser uma parceria com a sociedade e, principalmente, as famílias”, avaliou.

Durante a palestra, o ex-jogador e comentarista esportivo Walter Casagrande contou como entrou em contato com as drogas e como é difícil superar a dependência química. “Depois de quase dez anos, continuo me tratando. Porque a dependência química não tem cura”, disse.

Segundo Casagrande, a família teve um papel fundamental para encarar o tratamento da dependência. O atleta alertou os pais para que observem a mudança de comportamento dos filhos, que dão índicos para o envolvimento com as drogas.

A estudante Milena Vieira, 16 anos, disse que se interessou em participar do evento para conhecer os detalhes da trajetória de vida de Casagrande e como foi a batalha dele contra as drogas. “Acho importante esse debate porque, na cidade, tem muito adolescente envolvido com droga e morrendo”, comentou.

Segundo a professora Régia Vieira, 35 anos, as escolas têm discutido o assunto com jovens, seja na sala de aula ou por meio de palestras e eventos esportivos. “Nunca teve um evento desse. Acho importante para combater e conscientizar os jovens sobre as drogas”, disse.

A campanha Ceará sem Drogas tem promovido contato direto com a juventude cearense desde 2014. Já foram realizados dez encontros nos municípios de Limoeiro do Norte, Sobral, Crato, Viçosa do Ceará, Campos Sales, Aquiraz, Nova Russas, Fortaleza (duas vezes) e Acaraú.

Também participaram do evento  os deputados Carlos Felipe (PCdoB) e Walter Cavalcante (PP); o secretário dos Esportes de Crateús, Olavo Soares Gomes; o presidente do conselho Municipal de Políticas sobre Drogas de Crateús, Andrade Mendes; e o promotor de Crateús, José Arteiro Soares Goiano.

Nenhum comentário:

Destaque

Explicando as diferenças entre conservadores e progressistas

 Na hora de votar, muito além das pessoas físicas dos candidatos, precisamos analisar bem qual dos projetos queremos para nós   Conse...