segunda-feira, abril 11, 2016

"Deputados a venda": Lula comanda articulação em hotel de luxo e voto pró-governo pode custar até R$ 2 milhões


Durante a sessão que discutia o relatório de Jovair Arantes (PTB-GO) do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, na última sexta-feira (8), o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de atuar em Brasília "no que faz de melhor: traficar interesses". O parlamentar também acusou o petista de pedir ajuda para "milícia". "E quem tem milícia é bandido", disse.

O site da Folha de S. Paulo deste domingo (10) revela detalhes de como o ex-presidente Lula trabalho para fechar os termos de um acordo para salvar o governo Dilma Rousseff: em uma mesa redonda de cinco lugares na antessala do quarto 4050, no segundo piso de um hotel de luxo em Brasília.

A reportagem revela ainda que fala-se abertamento de compra de deputados por valores que variam entre R$ 400 mil por uma ausência e até R$ 2 milhões por um voto pró-governo. Nos corredores da Câmara, o assunto é corrente, mas até aqui não surgiu nenhum caso comprovado. O governo nega a prática.


Ceará News 7.

Nenhum comentário:

Destaque

De acordo com Data folha Nordeste é o obstáculo para a vitória de Bolsonaro no 1º turno

 Sem o Nordeste, Bolsonaro teria cerca de 34% das intenções de voto pelo Datafolha É a fidelidade a Lula (via Haddad) e a opção por Ciro...