sexta-feira, janeiro 22, 2016

Vírus zika é capaz de ultrapassar a placenta na gestação, confirma análise



 Uma pesquisa inédita feita pelo Instituto Carlos Chagas, da Fiocruz Paraná, confirmou que o vírus zika, hoje apontado como a principal hipótese para o aumento de casos de bebês com microcefalia no país, consegue atravessar a placenta durante a gestação. Com informações da Folha de S. Paulo.

Foi feita uma análise a partir de amostras de uma paciente que sofreu um aborto retido – quando o feto deixa de se desenvolver dentro do útero – detectado na oitava semana de gestação. A suspeita surgiu após a gestante informar ter tido sintomas de zika, como manchas vermelhas no corpo, na sexta semana de gravidez.

Amostras da placenta da paciente então passaram por exames de imunohistoquímica, capazes de verificar a infecção por vírus do mesmo gênero do zika. Em seguida, foram feitos testes moleculares por meio da técnica de RT-PCR que identificaram o genoma do vírus zika em células da mãe e do embrião. Segundo a virologista Cláudia Nunes Duarte dos Santos, que participou da análise, os testes confirmam a transmissão do vírus via placenta.


(Diário do Nordeste)

Nenhum comentário: