sexta-feira, julho 10, 2015

PRODUTOS VENCIDOS DESTINADOS AO LIXO SÃO DESVIADOS E VENDIDOS NO CEARÁ


Funcionários de empresas contratadas por supermercados da Grande Fortaleza para descartar alimentos vencidos denunciaram nesta quinta-feira (9) a venda dessas mercadorias por preços menores na cidade de Caucaia. Um funcionário, que não quer se identificar, diz que toda a mercadoria é pesada e vendida por quilo.

“Existem pessoas envolvidas que nesse trajeto, entre o gerador e o destino final, desvia a mercadoria e nas proximidades do aterro entrega aos receptadores, que pagam um valor irrisório pelo peso de toda a mercadoria. Esse material é pesado e vendido por um valor único por cada quilo de material entregue”, explica.

Imagens feitas por pessoas que denunciam o crime registram o momento em que produtos vencidos são retirados de dentro do veículo que faz a coleta de lixo. O alimento é deixado em um local previamente combinado com os “receptores”, segundo a denúncia.

A Prefeitura de Caucaia afirma que enviou uma equipe para a estrada do aterro sanitário para identificar as pessoas que tiram os produtos dos carros para vender.

“Os receptadores vendem em locais de periferia com alta lucratividade. Eles vendem visando somente ao lucro e esquecendo da segurança que está consumindo esse produto”, diz o denunciante.

A Vigilância Sanitária diz que ainda desconhece, mas vai investigar o caso. O coordenador de produtos da Vigilância Sanitária, Marconde Gomes, afirma que, em “hipótese nenhuma”, itens vendidos podem ser vendidos.

“A obrigação do supermercado é ele ter um plano de gerenciamento de resíduos sólidos para que ele possa dar destino. E ele tem o contrato com uma empresa para fazer esse recolhimento”, explica.

A Vigilância Sanitária acompanha esse processo por meio de relatórios. O órgão visita supermercados uma vez por ano. “Quando a gente recebe denúncias desse tipo, no mesmo instante a gente faz a fiscalização para verificar se a denúncia procede. Se proceder, a empresa será autuada”, diz.


G1

Nenhum comentário: