quinta-feira, abril 23, 2015

Renan desafia Cunha e irá brecar terceirização

 Apesar da Câmara ter concluído nessa quarta-feira 22 a votação da Lei da Terceirização, no que depender do Senado, a medida não entrará em vigor nem tão cedo e nem da forma "ampla, geral e irrestrita", como defende o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB); é o que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tem reforçado a interlocutores; uma estratégia para "desacelerar" a tramitação do projeto é fazer com que ele passe por várias comissões permanentes, além de realizar sessões e audiências públicas nas comissões e no plenário; Renan garante que irá segurar a votação da proposta pela Casa ao menos durante a sua gestão, que se encerra em janeiro de 2017; líderes das duas maiores bancadas do Senado, Eunício Oliveira (PMDB) e Humberto Costa (PT), reforçaram nesta quinta-feira 23 que do jeito que Cunha quer, a terceirização não passa.

(Via 247)

Nenhum comentário: