quarta-feira, abril 15, 2015

AUMENTAM CHANCES DE IMPEACHMENT

 AÉCIO PREVÊ AGRAVAMENTO DA CRISE POLÍTICA COM A PRISÃO DE VACCARI, TESOUREIRO DO PT.

247 – O senador Aécio Neves (PSDB-MG) comentou nesta quarta-feira 15 a prisão do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. "Tudo caminhava nesta direção", disse. E criticou a atitude do partido em não ter afastado, até hoje, o dirigente do cargo.

"Na verdade, o que mais me chama a atenção em todo este episódio, é que o PT tão fragilizado, hoje, não consegue sequer a licença e o afastamento do seu tesoureiro. A grande pergunta que fica é por que ele continua no cargo e o Brasil passa a ser protagonista de uma cena, para mim, absolutamente inédita na nossa história", afirmou.

"O tesoureiro, o responsável pelas finanças do partido do governa o Brasil, hoje está preso. E com sucessivas acusações e acusações extremamente graves. Acho que este é o mais triste retrato de um partido político que abdicou de um projeto de país para se manter a qualquer custo no poder, cometeu crimes sucessivos como esses que levam o seu tesoureiro responsável pelas suas finanças, a estar preso", acrescentou o tucano.

Questionado se a prisão de João Vaccari reforça um pedido de impeachment do PSDB contra a presidente Dilma Rousseff, Aécio respondeu que o partido ainda avalia a hipótese, que não é uma prioridade na agenda dos tucanos, mas defendeu que, se for formalizado, o pedido não seria um golpe. "Não é um golpe. É algo previsto na nossa Constituição, em caso de se comprovar crime de responsabilidade", disse.

Na Lava Jato, Aécio foi citado pelo doleiro Alberto Youssef como 'dono' de uma diretoria em Furnas, que pagava mesadas de US$ 120 mil a políticos. Seu caso foi arquivado pelo procurador-geral Rodrigo Janot, mas ainda pode ser reaberto.

Nenhum comentário: