sábado, março 21, 2015

MINHA CASA: ONDA DE DEMISSÕES NO NORDESTE


Da Folha de S.Paulo – Renata Moura

Em Estados do Nordeste, governo atrasa de 20 a 75 dias pagamentos de R$ 175 milhões - Construtoras que atuam no projeto do Minha Casa, Minha Vida (MCMV) no Nordeste dizem que o governo federal atrasou pagamentos de R$ 175 milhões e, por isso, ameaçam paralisar as obras e ampliar as demissões no setor.

O montante se refere apenas a quatro Estados (Bahia, Ceará, Maranhão e Rio Grande do Norte), de acordo com os sindicatos locais da construção civil, e o atraso varia de 20 a 75 dias. O problema atinge principalmente as construtoras menores.

Os pagamentos ficam a cargo do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal e deveriam ser liberados 15 dias após a medição das obras. Procurados, os bancos não falaram. Informaram que só o Ministério das Cidades comentaria o caso.


Fonte para o dinheiro repassado às construtoras, o ministério afirmou que "o cronograma de pagamentos segue com o fluxo normal".Região do país que concentra o maior índice de obras em andamento (34,4%), todo o Nordeste soma 439,1 mil unidades do MCMV em construção ou não iniciadas.  As demissões, segundo diretores do Sinduscon, começaram já no ano passado.

Nenhum comentário: