sábado, fevereiro 21, 2015

PT e Lula questionam indicação de ministros sem voto no Congresso Nacional


Ao contrário do que se esperava no início do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, a indicação do cearense Cid Gomes (PROS) e do paulista Gilberto Kassab (PSD) como ministros, não rendeu a força necessária para consolidar a base da presidente no Congresso Nacional.

Por esse motivo, à medida que se aproxima a distribuição dos cargos de segundo escalão, crescem as criticas aos critérios usados para escalar o Ministério, principalmente dentro do próprio PT, embasado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A principal delas se refere à nomeação de ministros sem voto no Congresso, e citam Cid Gomes (Educação), informa Ilimar Franco (O Globo).

Há ainda aliados antigos, como o PP, que foram relegados em função de novos: o PSD de Kassab. O ressentimento também existe dentro do PMDB, já que o vice Michel Temer vendeu que o partido seria prestigiado, mas consideram que a sigla não ficou com nenhuma pasta de ponta.


Nenhum comentário:

Destaque

Procap apresenta denúncia contra prefeito e secretários do município de Poranga

 O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública (Procap), ofereceu de...