sexta-feira, janeiro 23, 2015

Críticas de Dirceu à política econômica agravam crise no PT


 Da Coluna Política, no O POVO desta quinta-feira (22), pelo jornalista Érico Firmo:

A crise dentro do PT subiu mais um degrau, com as publicações do ex-ministro José Dirceu em seu blog, repletas de críticas às medidas econômicas do governo Dilma Rousseff. “Nem parecia uma segunda-feira, estava mais para uma sexta-feira 13. Só notícias ruins”, escreveu sobre o dia que congregou aumento de impostos, alta de juros e falta de energia. O alvo principal foi a condução econômica do ministro Joaquim Levy. Ele aponta que a perseguição pelo superávit primário de 1,2% do PIB é responsável pelo aumento dos juros e dos impostos. “Caminhamos assim – conscientemente, espero, por parte do governo – para uma recessão com todas as suas implicações sociais e políticas”. Na opinião de Dirceu, há provas empíricas de que os juros mais altos não contêm a inflação, “cujas causas estão fora do alcance da politica monetária do Banco Central (BC), mas nos preços administrados, serviços e alimentos”.

Dirceu expõe sua visão sobre a relação causa-consequência: “(…) quando a inflação cair – se cair… – será pela queda violenta da demanda e não pela alta dos juros”. Ele reclama do silêncio das autoridades sobre os efeitos dos juros altos – segundo ele: “É a maior concentração de renda do mundo no período de um ano e para uma minoria detentora dos títulos públicos de nossa dívida interna”. O ex-ministro acrescenta que a recessão fará a arrecadação cair, ameaçando o superávit, os investimentos públicos e os gastos sociais.

As críticas de Dirceu à área econômica não são novidade. Eram, na verdade, corriqueiras quando ele era ministro-chefe da Casa Civil e Antonio Palocci tocava a Fazenda. E Levy era secretário do Tesouro Nacional. Há, constata-se, divergência de pensamento entre eles. Porém, o cenário político é outro. Em momento em que a senadora Marta Suplicy (PT-SP) – ministra da Cultura até outro dia – fez um dos discursos de oposição que mais produziram estragos contra Dilma, a fala de Dirceu representa mais um degrau na tumultuada relação entre o partido e a presidente. O começo de segundo mandato de Dilma na economia e na política aponta para perspectivas nebulosas.

Nenhum comentário: