segunda-feira, dezembro 29, 2014

Medidas adotadas em dezembro que prejudicam o cidadão


 Sobe a conta de luz

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu que, em janeiro de 2015, todos os consumidores de energia ligados ao Sistema Interligado Nacional (SIN) pagarão R$ 3 a mais para cada 100 KWh (kilowatts-hora) consumidos. Trata-se de acréscimo de 8,3%, referente à implantação do sistema de bandeiras tarifárias, cuja cor definida em janeiro é a vermelha.

Banco Central aumenta os juros

Em 3 de dezembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central subiu a taxa de juros de 11,25% para 11,75% ao ano. Trata-se da maior taxa desde agosto de 2011. De acordo com o mercado, o aumento da taxa básica de juros do Brasil é o amargo remédio empregado pelo Banco Central para segurar a inflação.

Inflação no limite máximo

A inflação oficial do país mais que dobrou entre novembro e dezembro, subindo de 0,38% para 0,79%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Assim, o indicador fecha o ano com alta de 6,46% ao ano, dentro do limite máximo da meta do governo. A meta de inflação é de 4,5%, com tolerância de dois pontos para mais ou para menos. O teto da meta é de 6,5%. Para 2015, no entanto, a estimativa subiu de 6,50% para 6,54%. A inflação penaliza, sobretudo, o mais pobre.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário: