segunda-feira, setembro 25, 2017

VEREADORES DE IPUEIRAS REALIZARAM NA ULTIMA QUINTA-FEIRA MAIS UMA SESSÃO ORDINÁRIA DAQUELAS...

 Situação e oposição relatam os fatos conforme você pode ler abaixo:


VITÓRIA DOS PROFESSORES DE IPUEIRAS. OPOSIÇÃO COMEMORA.

Tudo indica que os Professores da rede municipal de Ipueiras não sofrerão mais o corte de 35% dos seus proventos, acreditam os vereadores de oposição de Ipueiras.

É que na Sessão do dia 21.09.2017 a Câmara Municipal de Ipueiras aprovou o requerimento do Vereador Marcelo Mourão e dos vereadores da base de oposição, que querem pôr fim a perda salarial dos Professores no momento de requerer a aposentadoria.

Além dos vereadores de Oposição, o projeto contou com o apoio de dezenas de Professores que se fizeram presentes no dia da sessão. A manifestação dos Professores deu certo e nenhum vereador da base do Prefeito teve coragem de votar contra o requerimento do Vereador Marcelo Mourão.

Não é a primeira vez que os vereadores de oposição partem para a defesa dos Servidores Públicos Municipais. Ainda no primeiro semestre de 2017 os vereadores de Oposição foram contra um projeto de Lei do Executivo que retirava direitos dos Agentes de Endemias e de Saúde. 

Como não houve adesão da categoria dos Agentes de Endemias os vereadores de oposição não conseguiram impedir o prejuízo e a Lei que retira a gratificação dos Agentes foi aprovada pelos demais vereadores de situação que contam com maioria na Câmara Municipal.   


Vereadores oposicionistas se rebelam, e deixam sessão ordinária em Ipueiras

Como integrante do Poder Legislativo municipal, o vereador tem como função primordial representar os interesses da população perante o poder público. Sobre isto, nós estamos “carecas” de saber, agora, será que realmente alguns vereadores da câmara municipal de Ipueiras representam o povo ou simplesmente encenam?

Na sessão dessa quinta-feira (21) foi apresentado pelo vereador Marcelo Mourão (PSB) requerimento sobre a reestruturação do plano de carreira e remuneração dos profissionais do magistério da educação básica do município de Ipueiras, até ai tudo bem. O requerimento foi aprovado por unanimidade pela casa, que por sinal estava com o plenário lotado, na sua maioria, professores. O que chamou a atenção dos expectadores, foi a negativa do autor do requerimento em relação ao pedido verbal de requerimento do vereador Antônio Carlos de Carvalho (Antônio Dandão) do PDT, para criação de uma Comissão para investigar desvios do Fundo Municipal de Seguridade Social, já que está tramitando na comarca de Ipueiras uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa, envolvendo o vereador Marcelo Mourão e a sua esposa, Michelle Camelo do Nascimento em supostos desvios do Fundo Municipal.

Defensor intransigente do Regime Interno da Casa, Marcelo Mourão não vem colocando em prática o que prega na tribuna. O presidente da câmara, Dênis Mourão (PDT), chegou a suspender a sessão por cinco minutos devido a incursão do vereador contra os demais parlamentares na tentativa de anular o requerimento verbal do vereador Antônio Dandão (PDT). Com os ânimos acirrados alguns professores proferiram palavras de baixo calão, neste momento, aproveitando o ensejo, os vereadores Indira Ponte (PROS) e Marcelo Mourão (PSB) abandonaram o plenário da câmara no meio da sessão, deixando de participar das matérias em pauta. Afinal, “quem não deve, não teme”.

Mesmo com a ausência dos vereadores Marcelo Mourão, Indira Ponte e José Rodrigues Lima (Zezão do Banco) do PMDB, que faltou a sessão, o requerimento verbal do vereador Antonio Dandão para criar uma Comissão para investigar desvios do Fundo Municipal de Seguridade Social, foi aprovado pelos demais vereadores.

PERGUNTAR NÃO OFENDE

Por que os nobres edis bateram em revoada? O comportamento dos parlamentares demonstram o quanto são éticos ou céticos?


Carlos Moreira é radialista

COMO ATUAVA O GRUPO ACUSADOA DE DESVIAR MILHÕES DE PREFEITURAS, NO CEARÁ

 Tudo começou com uma fiscalização de rotina, em meados de 2013, no município de Boa Viagem, localizado a 217 km de Fortaleza. A Controladoria Geral da União (CGU), sem perspectivas ou indícios do que poderia encontrar no local, identificou situações atípicas, ou consideradas fora do comum, no processo de contratação de empresas para oferecer serviços e/ou produtos ao município.

Naquele local, os mesmos empresários venciam sempre as licitações da Prefeitura, em rodízio. As primeiras investigações apontaram, no entanto, que o grupo de empresas ligado aos mesmos nomes e sobrenomes não se resumia a um ou dois CNPJ’s, e sim a vários, a perder de vista.

Informações obtidas dão conta que a cada novo indício, uma espécie de novelo ia revelando como se dava a maior organização criminosa de desvio de recurso público já descoberta na história do Ceará.

Com pouco mais de um ano de investigação, a Polícia Federal entrou na força-tarefa para revelar ainda mais detalhes de um grupo liderado por três irmãos e um cunhado que formalizou contratos fraudulentos com 171 municípios cearenses, em um intervalo de 15 anos, no valor que chegou a R$ 395 milhões até março de 2017.

Os irmãos José Glauco Lima de Freitas, Glaubo Lima de Freitas, Francisco Galba Lima de Freitas e o contador Antônio Jerrivan Filho lideraram o esquema criminoso que não tinha ideologia política, muito menos fronteiras territoriais. Além de agir em praticamente todo o Ceará, chegaram ao estado do Piauí e já se articulavam para chegar também ao Rio Grande do Norte e Maranhão.

Presos após a deflagração da Operação Fraternidade pela Polícia Federal no dia 13 de setembro — resultado de quatro anos de investigação —, o quarteto usava “laranjas”, funcionários das empresas, para criar novos CNPJ’s e expandir o negócio.

Em muitos casos, o convite era feito em troca de um salário mínimo ao funcionário para ceder o número do CPF e participar indiretamente do esquema.

DEPUTADOS ABREM ESPAÇO PARA SUPLENTES NA ASSEMBLEIA


A partir do dia 1º de outubro próximo, a Assembleia Legislativa do Ceará contará com quatro parlamentares suplentes na Casa. Isso porque, além de Mário Hélio (PDT) e Dedé Teixeira (PT), também vão tirar licença os deputados Julinho (PDT) e Tomaz Holanda (PPS).

Os dois parlamentares estão entre os principais defensores da gestão Camilo Santana no Legislativo Estadual. Além de Manoel Santana (PT) e Yuri Guerra (PMN) que já atuam na função de parlamentares, tomarão assentos na Casa os suplentes Agenor Ribeiro (PSDC) e Nizo Costa (PMB).


(Por Miguel Martins / DN)

UNIÃO GASTOU MAIS DE R$ 1,1 BILHÃO EM AUXÍLIO-MORADIA EM 2016

A fatura dos benefícios diretos e indiretos que o governo concede a parlamentares, servidores e funcionários com cargos comissionados para cobrir suas despesas com habitação é uma conta salgada e difícil de ser acompanhada. Só com auxílio-moradia, os gastos passam de R$ 1 bilhão. No caso dos imóveis oficiais, que não têm uma rubrica específica no Orçamento, eles vão além da manutenção dos apartamentos e passam por liminares contestadas no STF e inquilinos indesejados que o governo tenta despejar.

Em 2016, os Três Poderes gastaram R$ 1,145 bilhão com auxílio-moradia, segundo cálculo feito para a BBC Brasil pela organização Contas Abertas, de monitoramento de dinheiro público. De janeiro a agosto de 2017, foram R$ 744 milhões, contra R$ 500 milhões no mesmo período em 2015 (em valores correntes, ou seja, sem atualizar pela inflação).

sábado, setembro 23, 2017

Confira as manchetes das principais revistas do país

REVISTA VEJA
DESTAQUE:
Por sentença, JBS ofereceu R$ 1 milhão a filha de ministro do STJ
E-mail mostra que advogada da empresa enviou proposta a Anna Carolina Noronha, filha de João Otávio Noronha, em envelope branco
Diretora de alunos da Rocinha que perderam vestibular: ‘Não desistiremos’
Mariana Alves fala sobre o desespero de estudantes, que perderam o vestibular, durante a guerra que aprisionou moradores e ceifou vidas na favela da Rocinha
REVISTA ESPOCA
DESTAQUE:
Aliados de Michel Temer manobram CPI contra Janot e delatores da JBS
A investigação sobre a JBS une aliados de Temer até mesmo ao PT em ataques ao Ministério Público e a delatores
Por que as universidades brasileiras pedem socorro
Sem um modelo de financiamento viável, que inclua o pagamento de mensalidades pelos alunos mais ricos, corremos o risco de sucatear nossos centros de produção de conhecimento
REVISTA ISTOÉ
DESTAQUE:
O risco da radicalização
Reunião realizada na surdina com a presença do Alto Comando do Exército, em que se discutiu a possibilidade de uma intervenção militar no País, revela que a voz do general Antonio Hamilton Martins Mourão, com notas extremistas, não é isolada na caserna. É preciso ficar alerta
O avanço da extrema direita no mundo
Donald Trump e líderes populistas europeus disseminam a intolerância, 


sexta-feira, setembro 22, 2017

Hélder Barbalho e Eunício assinam ordem de serviço do açude Fronteiras em Crateús

Com investimento do Governo Federal de R$ 182,38 milhões, a barragem Fronteiras trará inúmeros benefícios para a região dos Inhamuns. Toda a população urbana e rural do município de Crateús e residentes na área de influência serão abastecidos pelo açude que vai barrar a água do Rio Poti.

No total, até 300 mil pessoas poderão ser beneficiadas pela barragem considerando as sedes urbanas do entorno.

A barragem tem capacidade de armazenar 490 milhões de metros cúbicos de água.

Crédito Roberto Moreira

Subtenente Bonfim assume o destacamento da Polícia Militar em Ipu

 Seguindo orientação do Tenente Erivaldo Sousa, comandante da 2º Companhia do 7º Batalhão de Policia Militar,  o Subtenente Bonfim  que estava em Nova Russas, na operacionalidade da Companhia, irá comandar o Destacamento de Policiamento da cidade de Ipu, que era comandado pela Sgt Batista.

O subtenente Bonfim Ibiapina, foi designado para comandar o Destacamento de Ipu. 


Com informações Ipu notícias

Mourão e o recado a Lula

Quem viu nas declarações do general Hamilton Mourão a ameaça de um golpe militar contra o governo de Michel Temer não entendeu nada.

Mourão falava à turba do PT liderada por Lula, que vez ou outra ameaça incendiar o país caso seja preso.

Mourão falava a integrantes do Judiciário que tentam evitar a prisão de Lula, para permitir que ele concorra à Presidência em 2018.

Mourão também falava aos agentes políticos que tentam fazer um acordão, com ajuda desse mesmo Judiciário, para livrar Lula e demais lideranças políticas da cadeia e enterrar a Lava Jato.

Mourão serviu como uma espécie de porta-voz de Sérgio Etchegoyen, hoje o general mais poderoso do País e que tem ocupado cada vez mais espaço no governo Temer – num movimento avaliado por alguns observadores como uma espécie de ‘intervenção branca’, com o objetivo de garantir uma transição pacífica no ano que vem.

Meses atrás, Etchegoyen enviou recado semelhante ao Congresso Nacional – de forma bem menos ostensiva -, quando Lula, integrantes do PT e de outros partidos de esquerda passaram a disseminar a ideia de convocar de novas eleições gerais.

Lula entendeu o recado antes e agora.
GEN. ANTÔNIO HAMILTON MOURÃO

Os brasileiros não querem Lula

A candidatura de Lula é uma farsa.



Diz o Estadão:

Fora do mundo da fantasia, tudo sugere que após a delação de Antonio Palocci e de seu próprio depoimento, pela segunda vez, perante o juiz Sergio Moro, quando se mostrou irritadiço e às vezes inseguro, num desempenho inconvincente, Lula talvez esteja começando a se convencer de que o melhor papel que poderá interpretar daqui para a frente será o de mártir.

Poderá contar sempre, é claro, com a devoção daqueles em quem desperta a fé cega. Mas, se o caos político que ele legou ao País deixou muitos brasileiros perplexos quanto ao futuro, pelo menos ajudou-os a saber exatamente o que não querem mais.”

Governo prepara programa para incentivar saída de beneficiários do Bolsa Família

 O governo federal deve lançar na próxima semana um novo programa social, cujo objetivo é elevar a renda de 1 milhão de famílias para que elas possam deixar o Bolsa Família em 2 anos. A informação foi adiantada pelo ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra.

Batizada de Progredir, a ação oferecerá cursos de qualificação profissional, ajudará na seleção de oportunidades de trabalho e disponibilizará R$ 3 bilhões em microcrédito para famílias de baixa renda, inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal, explicou Terra.


Planalto barra emendas e aborrece deputados

Por Josias de Souza


O governo barrou um lote de verbas orçamentárias que já havia destinado a obras de interesse dos parlamentares. Os deputados fazem as contas. Alguns contabilizaram perdas de algo como R$ 10 milhões. Interpretaram a meia-volta como uma manobra para forçá-los a retornar ao Planalto com o pires na mão às vésperas da votação da segunda denúncia da Procuradoria contra Michel Temer.

É como se os operadores de Temer se inspirassem numa passagem de Brás Cubas, capítulo 36. O livro relata que Brás Cubas entra em casa e descalça as botas. Deita-se aliviado, com os pés em estado de bem-aventurança. O personagem conclui que as botas apertadas são uma das maiores dádivas da vida. Mortificando os pés, desmortifica-os depois, propiciando ao infeliz a felicidade suprema do descalçar.

Ao frear a liberação das emendas, o governo proporciona aos deputados o desconforto de uma bota apertada. Mas ensina aos infelizes que basta refazer o pedido e renovar seus compromissos com o futuro de Temer para usufruir do alívio da restituição das verbas.

Alguns aliados do presidente não gostaram do truque. Para derrubar a segunda denúncia, querem verbas novas, não uma renegociação de emendas antigas. Tem gente ameaçando mudar de lado, só para impor aos calos de Temer o desconforto de uma bota apertada.

quinta-feira, setembro 21, 2017

TCM VAI PERMANECER EXTINTO POR DECISÃO DO STF

 Por decisão do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) permanece extinto. A Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) para o STF derrubar a PEC que acabou com o TCM.

 O parecer do ministro Marco Aurélio, que se opõe ao pleito da Atricon, será submetido ao Pleno do STF.

Logo após publicada a decisão da Assembleia Legislativa no Diário Oficial do Estado do Ceará, a PEC do fim do TCM entrou em vigência e os conselheiros do TCE ganharam nova missão: as atribuições do extinto Tribunal de Contas dos Municípios foram assumidas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Os conselheiros e servidores do TCE já começaram a acompanhar e fiscalizar os atos e ações no âmbito das prefeituras e Câmaras de Vereadores.

Abaixo, íntegra do despacho do Ministro Marco Aurélio, como relator da ação movida pela Atricon.


Decisao – Indeferimento Cautelar

Servidores de Canindé e Independência paralisam atividades cobrando pagamento do salário

 Os servidores municipais de Independência e Canindé paralisaram as atividades em decorrência do atraso de salários. Em Independência, a Prefeitura não quitou os benefícios do mês de agosto de seus trabalhadores. A situação atinge especialmente professores, além de outros grupos de servidores. Em Canindé, a situação é quase a mesma. A gestão não pagou a remuneração de agosto de nenhum professor do ensino fundamental.



quarta-feira, setembro 20, 2017

Comandante do Exército: “O populismo é a desgraça da América do Sul”

Embora acredite que possa haver um “processo de depuração” em 2018, o comandante do Exército, o general Eduardo Villas Bôas, disse a Pedro Bial que está “com expectativas baixas para o cenário político no próximo pleito”.

Ele afirmou que não viu “surgir nenhuma base ou conjunto de pensamento que sirva de alternativa, que rompa com os modelos e esquemas já ultrapassados”.

Por enquanto, eu não vejo líderes capazes de estimular esse tipo de renovação.”

Villas Bôas definiu o “populismo como a desgraça da América do Sul”.




Eunício anuncia reconstrução de 10 agências do Banco do Brasil após assaltos

 O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) anunciou nesta quarta-feira (20), após reunião com o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, que dez municípios cearenses terão suas agências bancárias reabertas.

Após solicitação de Eunício, o presidente do banco apresentou ao senador um relatório autorizando a recomposição das agências de Lavras da Mangabeira, Redenção, Ipueiras, Jaguaribara, Milhã, Missão Velha, Cedro, Assaré, Senador Pompeu e Icapuí.

Caffarelli também informou ao senador cearense que outras 21 cidades do estado já estão com suas unidades em pleno funcionamento após reforma realizada pela instituição.

Somente este ano, mais de 40 agências bancárias foram explodidas por bandos armados nos municípios do Ceará.

O Ceará é um dos estados que mais sofre ataques a bancos. Até o momento, 45 agências foram alvo de criminosas. Com isso, 26 municípios estão sem o serviço, prejudicando a população e sobrecarregando o atendimento em outros bancos de cidades vizinhas.

Mais um general sai em defesa da intervenção militar

A intervenção militar no Brasil, proposta pelo general da ativa Antonio Hamilton Martins Mourão, está encontrando eco entre as Forças armadas; mais um general saiu em defesa do assunto; primeiro comandante brasileiro da Força de Paz no Haiti, em 2004, o general quatro-estrelas da reserva Augusto Heleno publicou ontem, em uma rede social, uma declaração de apoio a Mourão; no texto, o general afirmou que é “preocupante o descaramento de alguns políticos, indiciados por corrupção e desvio de recursos públicos, integrantes da quadrilha que derreteu o País, cobrando providências contra um cidadão de reputação intocável, com 45 anos de serviços dedicados à Pátria”; “Aconselho que, pelo menos, se olhem no espelho da consciência e da vergonha”, escreveu Heleno 

 

Humberto Costa: é hora de assumir a corrupção do PT

 O senador Humberto Costa (PT-­PE) foi ministro da Saúde do governo Lula, esteve no olho do furacão durante a prisão de Delcídio do Amaral, o ex-petista preso tentando obstruir a Lava-Jato, e durante o traumático processo de impeachment da correligionária Dilma Rousseff. Atuou na linha de frente para amparar o que restou do PT e era o líder do partido no Senado até duas semanas atrás. É, portanto, um petista do núcleo duro da legenda — e, também, a primeira voz autorizada a dizer publicamente, como fez em entrevista a VEJA, que chegou a hora de o PT admitir que se envolveu em corrupção, pedir desculpas à sociedade pelos erros que cometeu, abandonar o discurso de “denúncia do golpe” e apresentar propostas econômicas para tirar o país do atoleiro. “A autocrítica é necessária, essencial, mas não é suficiente”, afirma.


Fonte: Veja

JANOT: “JOESLEY É BANDI-DE-Ó-DÓ”

 Rodrigo Janot, entrevistado pelo Correio Braziliense, disse que Joesley Batista “continuou do lado da bandidagem”.

Leia aqui:

O fato de Joesley ir para a cadeia é de certa forma um alívio para o MP depois de tantas críticas?

 Ele foi mais esperto que ele mesmo. A esperteza capturou ele próprio. A gente tem que deixar muito claro: a colaboração premiada é um instituto novo para a gente, já aprendemos muito. Quando a gente faz um acordo desse, é de natureza penal, a gente está negociando com bandido, bandi-dê-ó-dó. O cara, porque é colaborador da Justiça, não deixa de ser bandido. As coisas têm que ser muito claras. A mesa de negociação é um lugar muito duro, um ringue mesmo. O colaborador tem que vir de coração aberto, tem que vir para o lado do Estado. Tem que falar tudo. Quem faz juízo sobre a prática ou não de delito é o MP, não o colaborador, ele tem que entregar tudo. A gente tem muito anexo que não tem nada de palpável, mas a gente recebe e analisa. O juízo nós que fazemos. E o que eles fizeram? Eles esconderam fatos. Trouxeram “A” mas não nos trouxeram “B”.

Porque não trouxeram “B”, está contaminado todo o acordo. Só que o fato de ele não trazer o “B” não influencia nem tangencia o “A”. Não contamina. A rescisão me permite continuar usando a prova. Mas dá um gosto amargo, o sujeito não pulou o lado, continuou do lado da bandidagem. 

"Tragédia": Van de Santa Quitéria colide contra caminhão na CE-257; Duas vítimas fatais e vários feridos.

Uma colisão entre uma van e um caminhão deixou duas vítimas fatais e vários feridos, no final da tarde desta terça (19), em uma ladeira próxima ao Posto Balança, na CE-257, entre os municípios de Santa Quitéria e Canindé.

O veículo Fiat Ducato, de cor branca e placas HXJ-3496, pertencente à Prefeitura Municipal de Santa Quitéria, retornava para o município com os pacientes que fazem tratamento em Fortaleza, quando acabou colidindo fortemente com a traseira de um caminhão, que não foi identificado.

Com o impacto, o motorista da van Luiz Gonzaga Rodrigues de Lima não resistiu e veio a óbito, além dos passageiros que acabaram se ferindo, com pancadas, cortes e fraturas. Os primeiros socorros começaram no local e em seguida, foram trazidos para o Hospital Municipal de Santa Quitéria, onde foram avaliados e encaminhados para a Santa Casa de Sobral.

Maria de Fátima Costa Lima chegou à ser socorrida para Sobral, porém, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no caminho, tendo retornado para a unidade hospitalar.

Municípios vizinhos como Catunda, Hidrolândia, Varjota, Cariré, Crateús, Nova Russas, Varjota, Ipu e Mucambo, sensibilizados com a tragédia, disponibilizaram ambulâncias para socorreram as vítimas e a todo momento, chegavam no hospital para auxiliarem nos trabalhos.


A voz de Santa Quitéria



terça-feira, setembro 19, 2017

Generais dizem que é hora de “reagir” e falam até em “intervenção militar”


Há pouco mais de duas semanas, o general de Exército Maynard Marques de Santa Rosa, de 72 anos, escreveu no EBlog, o blog oficial do Exército, um artigo com o título “Esquizofrenia social”.

No texto, o general diz que é hora de “reagir” aos “problemas graves do país”, sem deixar muito claro o que seria essa reação. Segundo ele, o Brasil chegou “ao limiar da ordem política, econômica, social e jurídica”.

No governo Lula, esse mesmo general foi exonerado por criticar a Comissão da Verdade. Para ele, tratava-se de uma “comissão da calúnia”, composta por “fanáticos”.

Já no último fim de semana, o general Antonio Hamilton Martins Mourão falou por três vezes na possibilidade de “intervenção militar”, caso a situação não seja resolvida pelas próprias instituições.

A afirmação de Mourão foi feita em palestra na Loja Maçônica Grande Oriente, em Brasília, um dia depois de Michel Temer ser denunciado pela segunda vez por Rodrigo Janot.